domingo, 18 de setembro de 2016

Escolhi acreditar que hoje vai ser diferente. Não que a vida me servirá um banquete de certezas e respostas, mas porque vou continuar lutando por minhas verdades. Vou arregaçar as mangas e dar continuidade aos sonhos que se perderam diante da pressa. Vou respirar fundo e respeitar o meu tempo. Vou refazer percursos e até inventar atalhos que me façam sorrir diante das turbulências. Mas irei prosseguir. Adiante. Porque a vida é curta e não quero colecionar arrependimentos, só quero a garantia de ter feito tudo que estava ao meu alcance e de que apesar de tudo eu me permiti esparramar em tentativas e não desisti de sorrir outra vez.